Em Viana do Castelo, URBANIA integra, a convite da Câmara Municipal, a programação da Bienal de Arte, Arquitectura e Design da cidade, subordinada ao tema “Slow Cities”.

 

Deparámo-nos com uma cidade em mudança, que procura conciliar o seu passado histórico com a visão paradigmática de uma cidade sustentável. O poder político local importa directivas internacionais que direccionem a cidade para um desenvolvimento alicerçado nas especificidades locais – think global, act local. A herança cultural e etnográfica é franchizada como estratégia de desenvolver estruturas de produção e comércio, atrair turistas e fixar população. A população reconhece a qualidade de vida que a cidade oferece e continua o seu dia-a-dia, mais ou menos informada, mais ou menos desconfiada, mais ou menos participativa.

 

Aqui, URBANIA procurou reflectir sobre a ideia de desenvolvimento e sobre o paradigma da sustentabilidade, numa visita guiada que, utilizando os autocarros eléctricos da cidade, levava o público a espaços de memória e espaços em construção. 

urbania | viana do castelo

2010

teatro meia volta e depois à esquerda quando eu disser